Livros da minha vida #1

Livros da minha vida #1

O livro da nossa vida será sempre difícil de escolher. Tal como a música da nossa vida, a banda, ou a comida preferida.. Numa imensidão de títulos nem sempre é fácil lembrar aquele que nos marcou e que escolheríamos sem sombra de dúvida como o nosso predileto.

Com esta dificuldade em escolher o meu livro do coração, porque tenho vários, pus-me a rever mentalmente títulos de que me lembro, histórias que passaram pelas minhas mãos e imaginação, e por mais voltas que dê, chego sempre ao mesmo lugar, Harry Potter.

Haveria tanto para dizer sobre esta história, sobre as personagens que desde miúda me acompanham.. Tinha eu os meus sete ou oito anitos quando o primeiro volume da saga entrou na minha vida, “Harry Potter e a Pedra Filosofal”, o qual li avidamente e até consegui convencer a minha mãe a ler também. Ficámos ambas fãs deste mundo mágico e desde aí foi sempre uma paixão que nos acompanhou. Vibrámos ao longo dos anos com cada lançamento de um novo livro (e até com os filmes) e não raras vezes dividimos a leitura de um mesmo exemplar porque nenhuma queria parar de ler.hp

Esta saga ocupa no meu coração um dos mais especiais locais porque cresceu comigo, e eu cresci com ela. Era criança quando foi lançado aquele que seria o livro da minha vida, e por conseguinte, todos os que o sucederam.

Falar deste livro é reviver cada momento que passei a tentar imaginar como seria viver em Hogwarts, a questionar-me se realmente lá no fundo seria possível que a magia fosse real e a torcer fervorosamente para que o bem triunfasse sobre o mal.

São sete livros que ocupam o meu coração, mas a história é só uma. O primeiro, ainda eu era uma criança, tal como as personagens, e levou-me até um mundo encantado, com feitiços e vassouras que voam. Os restantes, até ao último, foram amadurecendo no tom e na própria magia, e mantiveram o meu coração fiel a esta história de feiticeiros e muggles.

20 anos depois continua a ser o meu livro de eleição, a minha saga, o meu porto de conforto quando me apetece reler algo que me faz sentir bem e me transporta para outro mundo onde posso ser quem quiser.

Paixões desta vida: Livros

Paixões desta vida: Livros

Saia da escola no final da tarde, e pelo caminho a pé, pedia encarecidamente ao meu pai que fizéssemos uma pequena paragem num dos meus sítios preferidos, a aconchegante papelaria/livraria da esquina. ​O Sr. Santos, que me conhecia desde o primeiro ano, era quem todos os meses de Setembro tratava dos meus manuais escolares.
Passado esse mês ele sabia que o que me levava à sua livraria era outro motivo, os seus inúmeros livros de histórias. ​Aquele cheiro a cola, cadernos, canetas de feltro, lápis de cera e livros novos, enchia o meu coração e só arredava pé quando o meu pai me comprava um pequeno exemplar da colecção que com tanto gosto tinha em casa. ​

file (1).png

Cliente fiel que era, certa vez o Sr. Santos ofertou-me a caixa original onde podia dispor toda a colecção quando completa. Rejubilei.
​Hoje arrependo-me de quase obrigar o meu pai a comprar-me um sem número de livros em miniatura, com meia dúzia de páginas agrafadas, e de não entender que o dinheiro faz falta para outras coisas. ​
Com a pior parte ficou a minha mãe, a minha leitora incansável, que tanta vez me leu o meu título de eleição: A Gansinha Toleirona. Hoje, 23 anos depois, guardo ainda com muita nostalgia e apreço estes pequenos livros, e as colecções quase completas, daquele que foi o início da minha paixão pela leitura. ​Deixo-vos na imagem um dos meus cantinhos de sonho, um local que sempre quis ter e me transmite imensa tranquilidade.
​E vocês gostam de ler?